terça-feira, dezembro 05, 2006

POETA GATO

" Parte-se em mim qualquer coisa.
O vermelho anoiteceu. Senti demais para poder continuar a sentir. Esgotou-se-me a alma, ficou só um eco dentro de mim. (...) Tiram-me um pouco as mãos dos olhos os meus sonhos. Dentro de mim há um só vácuo, um deserto, um mar nocturno."
Quando me encontrei com este GATO ali à beira mar, (chamemos-lhe "Z" por respeito à sua insistência no anonimato), ronronava baixinho Fernando Pessoa... O olhar perdido no mar revolto.
- Só tenho a minha liberdade como corolário de uma vida díficil. Já nem me lembro dos tempos de abundância burguesa, muito no fundo do tunel. Acabou tudo de repente uma tarde. Bateram à porta, era o Fisco, sedento: comeram tudo e não deixaram nada. Fiquei na rua. Só.
Excerto da Ode Marítima de Fernando Pessoa, depoímento de "Z" com foto do Gatopardo - 2006

14 comentários:

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Bicho lindíssimo! É mesmo o tipo de gato de que gosto!

E só não se me parte o coração porque vejo um brilhozinho de felicidade nesse olha-longe, apesar da vida decerto difícil!

escorpiaotenhoso disse...

Cinderela,
Será talvez a liberdade a qualquer preço, e neste caso é um preço elevado, traduz-se numa vida fugaz...

Gatopardo

LisbonGirl disse...

Não é um gato é um lince, confundido com a pedra, só pode ser um magnífico sobrevivente. Uma esfinge, um deus egípcio. Abençoado por Fernando pessoa e por todos os seus heterónimos! Mais confiança nas Sete Vidas destes nossos amigos que estão cá para nos ensinar muitas coisas, acredito mesmo que quase tudo!

zeni disse...

Sabes, por vezes sinto-me culpada por não poder dar a "rua", aos meus bichanos. Mas depois quando sou chamada a atenção para a vida dura da rua, para os perigos de quem anda em liberdade, fico a sentir-me melhor. Não se pode ter tudo...

escorpiaotenhoso disse...

Lisbongirl,

Fala do Lynce, aquele felino mítico que teria desaparecido com os dinossauros? Será que tenho entre mãos uma descoberta cientifica sem o saber???

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Zeni,

A culpa, como o pecado é um conceito anacrónico ligado à nossa raiz cultural judaico-cristã...
Pondo de lado eventuais culpas, tenho a certez que os dois ZENICATS são uns felizardos...
É verdade que não se pode ter tudo, mas que era bom, era...

Gatopardo

Alexa disse...

Deixei-te um desafio no meu blog!

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Bem sabemos que a liberdade tem sempre um preço elevado, Escorpiaotenhoso. :)
Só é pena que seja fugaz a vida de tão lindo ser...

escorpiaotenhoso disse...

Alexa,
Lá terei de espreitar o desafio...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Cinderela,

A nossa vida também não é muito diferente, passa num instante...
E mesmo assim, os gatos se forem bem tratados e com alguma sorte, vivem bastante. Os meus mais velhos já vão fazer 15 e 18 anos, e ninguém diz a idade quie têm. Tirando dormirem muito..., mas aindsa brincam, saltam, etc... e não dispensam uns mimos regulares...

Gatopardo

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Eu pensava NESTE, Escorpião... exactamente neste lindíssimo gato... :)

escorpiaotenhoso disse...

Cinderela,
Este claro tem postura sofrida, olhar desgastado e provavelmente pouca idade..., característica dos "sem abrigo", sejam estes felinos, humanos ou sei lá eu o quê...

Gatopardo

Caiê disse...

Inspirador!...
Todos nós, tal como os gatos, temos uma pontinha de vontade de deixar a vidinha confortável por uma aventureira; uns fazem-no mesmo, outros não. Porquê? Isso dava um estudo, pois dava!

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Caiê,
Essa é uma questão de fundo no instinto de todos os gatos e até - atrevo-me - de alguns humanos, ehehehe: embarcar numa aventura ou assumir a vidinha certinha de todos os dias com a papinha no pratinho e a aguinha certa, as vacinas em ordem e um cestinho para dormir????

Gatopardo