quinta-feira, novembro 30, 2006

GATOS AO SOL DE LISBOA

Não me canso de apreciar a dignidade e beleza destes gatos, tão independentes. Alguns, como a gata amarela e o gato cinzento são meus velhos conhecidos. Moram todos junto ao estaleiro naval da Rocha do Conde de Óbidos, gozando de alguma protecção por parte dos operários do estaleiro, que diversas vezes têm demonstrado amizade pelos muitos animais do local...
Cidade dos gatos ao sol no fim de tarde a aproveitar os últimos momentos de calor. Logo logo vem o escurecer e nesta época do ano estes habitantes de Lisboa passam muito frio, especialmente durante a noite.

O gato cinzento e branco é muito parecido fisicamente com o meu TRIPÉ, que veio desta colónia em Maio passado, com 2 meses e entretanto cresceu e tornou-se muito bonito...
Fotos e comentários do Gatopardo - 2006

17 comentários:

Caiê disse...

Regressei agorainha mesmo de uma viagem e agrada-me ver estes gatitos tão gordinhos e vivinhos. Abraço. Em breve, um mail. ;)

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Gosto particularmente desse grande branco e com malhas laranja. Estão realmente com muito bom ar!
Bom para lavar os olhos de outras coisas, essas bem tristes

Alexa disse...

Realmente, o Tripé é mesmo muito parecido com este gato da foto!

Ainda bem que têm havido estes dias de solinho, para os amigos felinos se irem aquecendo de manhã.

bjs

escorpiaotenhoso disse...

caiê,

Bem vinda de regresso ao meio desse mar... E estes nossos amigos gatos parecem em boa forma, sim...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Cindrerela,

Também acho este laranja e branco muito bonito...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Olá Alexa,

Suspeito que este gato da foto deve ser Pai ou irmão do TRIPÉ, sim..., têm os mesmos traços...

Gatopardo

gatosecaes disse...

Olá gatopardo. parabéns pelas fotos e pelo amor aos gatos...
seres extraordinários.
O ultimo adoptei-o da UZ.... o dono tinha lá ido pô-lo. Cansou-se dele. Não entendo.
Mas ainda bem. Tive eu a sorte de ficar com ele.
Carolina

cãorafeiro disse...

é verdade que avida dos gatos da rua é muito dura e para mim o pior de tudo é o facto de estarem sujeitos à perversidade impune de algumas pessoas, essa mesma da qual o TRIPÈ foi vítima.

o mesmo acontece com as pessoas que se encontram, num certo momento da vida, à mercê dos peerversos.

mas, ao mesmo tempo, não podemos deixar de reconhecer que muitos destes gatos, com a vida precária que levam, são muito mais felizes do que certos gatos caseiros, sujeitos durante anos a aturar as paranoias dos humanos com quem são obrigados a conviver.

um gato de rua pode durar 2 anos. raos são os que duram mais.

um gato caseiro pode durar 20, mas podem ser vinte anos de sofrimento.

isto faz-me lebrar um filme, a dama e o vagabundo.

a cadela cocker estimada pelos donos vê-se de repente sob o jugo da megera da tia sara. o que a safa é que entretanto conhece um rafeiro vira-latas, que a faz descobrir o valor da liberdade.

(já não se fazem desenhos animados como antigamente...)

PAH, nã sei! disse...

Boa tarde Gato,

ao ver as fotos, me questionei sobre um assunto que por várias vezes me passou pelo pensamento.
Há uns anos atrás, quando íamos pelas ruas, de noite ou de dia, invariavelmente víamos cães que aparentavam um grau de abandono por vezes desolador. Depois, passou-se a ouvir falar do facto de os canis municipais estares repletos e, também, das formas brutais como os cachorros eram abatidos.
Não sei se é de mim ou da minha cidade…. Mas, deixei de ver cães ao abandono e cada vez mais observo “ninhadas” de felinos… ora em grupo, ora a dar azo à sua alma independente. O que é certo é que cada vez mais vejo imensos gatos(as) abandonados pelas ruas. Enquanto que os cães quase desapareceram…

Será de mim?

cinderela-dos-pes-grandes disse...

É verdade que uma casa nem sempre é sinónimo de felicidade para os animais. Muitos humanos tratam os seus amigos de quatro patas como compensção pelo que não tiveram dos outros humanos, não respeitando as suas características próprias, o seu espaço e as suas necessidades, tanto biológicas como emocionais.
A questão que Caorafeiro levanta é pretinente.

Galufi disse...

Que lindas fotografías! el gato al sol es feliz, esté donde esté en ese instante es feliz... ojalá no tengan un mal invierno y brille mucho el sol para ellos...

cinderela-dos-pes-grandes disse...

Ups!... peRtinente, claro!

escorpiaotenhoso disse...

Gatosecães,

Teve sorte o gato que adoptaste, pois há nas protectoras tantos animais esquecidos... Um desperdício de afectos.

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Cão Rafeiro,

De alguma forma todos estamos sugeitos a tiraniazinhas diversas e nesse campo os animais domésticos são vulneráveis..., mas hámuitos animais com vidas longas e felizes, que partilham a sua estadia por cá com pessoas de coração multifacetado e aberto aos encantos de criaturas das mais variadas espécies. Neste momento fico-me pelos gatos, mas gosto de muitos tipos de animais...
Claro que um gato que viva 10 ou 20 anos dentro de um apartamento têm a sua liberdade condicionada, mas pode ter uma vida feiz á mesma. Pelo menos com os meus procuro que sesintambem. E são quase donos da casa...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Pah,
Provavelmente os cães são apanhados regularmente pelas equipas da câmar. Já assisti de noite a caçadas dessas, feitas por homens maus e feios, de meter medo às crianças quando não querem a sopa... E parecem tirar prazer do mal que fazem aos animais...
Os gatos são mais furtivos e adaptam-se melhor ao meio urbano...~
Gosto de uma paisagem comgatos, desde que não estejam obviamente carenciados...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Cinderela,

Claro que há de tudo nesta vida, com diferentes qualidades, do maus ao muito bom...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Galufi,
Este Outono tem havido pouco sol em Lisboa, com muita chuva..., penso sempre nos gatos nesses dias...

Gatopardo