quinta-feira, outubro 26, 2006

A saga do DOLPHO & Cia...

Os dois amigos já estão no GV (o Grupo de Voluntários de Cascais) - o local de origem do Dolpho (o branco e preto), que tinha vindo do bairro das Marianas, aquando da sua demolição. Nessa altura, o bairro foi demolido e, para trás, como sempre, ficaram centenas de animais abandonados. O GV recolheu muitos gatos.


Alguns, tanto tempo depois, ainda lá estão nas instalações à espera de adopção. Conseguimos apanhar os dois amiguinhos num dia de muita chuva... Estão os dois juntinhos numa jaula no GV, à espera de uns donos. Estes dois "maninhos" não deviam ser separados - eles são mesmo inseparáveis! Quem quer adoptar o Dolpho e o "brinde"?




Texto da Rosa Caldeira editado pelo Gatopardo. Fotos da Rosa e da Patrícia - 2006

9 comentários:

zeni disse...

Como sabem que o local de origem do Dolpho é o GV? Perdi-me....

Rodrigues disse...

O Dolpho, no dia em que fugiu na António Augusto de Aguiar, em Maio deste ano, tinha acabado de ser adoptado - tinha estado no GV à espera de ser adoptado cerca de um mês. As pessoas que o adoptaram, foram buscá-lo a Cascais e, ao chegarem ao seu destino, na A. A. Aguiar, abriram a porta do carro; nessa altura, o Dolpho, que entretanto deve ter conseguido abrir a porta da transportadora, fugiu a sete pés. Essas pessoas não fizeram o mínimo esforço para ajudar o pessoal do GV nas buscas.

escorpiaotenhoso disse...

Permitam-me comentar a fuga do Dolpho: provavelmente arrependeram-se durante a viagem. E o gatinho pelos vistos não chegou a sair da zona, teria sido fácil recuperá-lo, não? Mas não quero com este comentário julgar ninguém, que não sou juiz de coisa alguma. Só gosto de gatos...

Gatopardo

Gatos e Gatinhos disse...

Falta a fotografia destes dois meninos juntos. É uma cena de carinho linda.

Espero que tenham muita sorte e que sejam adoptados juntos

escorpiaotenhoso disse...

Gatos e Gatinhos,

É o que todos desejamos. Tenho perguntado às pessoas quem quer dois lindos gatinhos mimosos..

Gatopardo

Rodrigues disse...

ET, pelo que sei, a sua fuga deu-se junto ao Corte Inglés... ele pode ter andado errante por muito sítio antes de chegar aos jardins da Gulbenkian... As voluntárias da GV calcorrearam tudo! Essa tua teoria do arrependimento dos novos "donos" nem está mal vista de todo, não senhor... Custa-me a acreditar que essas pessoas tenham aberto a porta e deixado sair o gato... Mas eu já li e vi de tudo. :/


Os bichinhos estão agora na fase de quarentena, numa jaula, juntinhos mas tristonhos... Têm de fazer os testes FIV e FELV para ver se está tudo bem e o Pretinho tem de ser castrado.
É urgente arranjar-lhes uns donos!

ET, vou pedir permissão para te enviar a fotografia em que eles estão juntinhos e depois, se assim entenderes, podes juntá-la a este poste... ;)

escorpiaotenhoso disse...

Rodrigues,

Para já ter andado do Corte Inglês até à Gulbenkian implicou uma série de ruas com imenso transito. O nosso amigo é um sobrevivente. Manda a foto dos dois amigos. Ainda ontem passei por um gatarrão morto no IC19. Arrepio-me sempre perante a possibilidade de ser eu a provocar uma tristeza destas. E ando devagar, os meus irmãos lá dizem que pareço uma velinha a conduzir, ehehehe...

Gatopardo

Rodrigues disse...

Estou só à espera que me autorizem, ET... ;)
Eu estou agora a tirar a carta (depois de velha, eheheheheh...) e horroriza-me pensar que me posso cruzar com bichos mortos ou mesmo atropelá-los! Tenho pavor disso!

Há um grupo de pessoas que se dedica a algo que acho absolutamente louvável (http://www.salveumgato.web.pt/) - simplesmente, parar o carro e ver se o animal atropelado ainda está vivo e ajudá-lo. Tenciono fazer exactamente o mesmo. Não há compromisso que valha a vida de um ser vivo.

escorpiaotenhoso disse...

Rodrigues,

Estás muito a tempo de tirar a carta. E não se pode evitar totalmente o risco de atropelar um animal, mas tendo cuidado diminuimos essa hipótese.
Não tenho nenhum gato recolhido da estrada nos termos que referes, mas temos na família um MAX, um cão espertíssimo, que foi atropelado pelo carro que seguia à frente do do meu irmão. O atropelante nem se incomodou em parar... Foi o meu irmão que recolheu o MAX, o levou ao médico, tratou, etc... Tinha uma fractura exposta, mas ficou bem...

Gatopardo