sexta-feira, junho 09, 2006

LIBERDADE SOFRIDA


Na vida tudo tem o seu preço, seja ela vivida numa lógica de quatro patas ou apenas duas. Este gato amarelo é um resistente da liberdade numa pequena colónia no molhe sul da marina de Oeiras.
Um local onde já houve imensos gatos e gatas e os inevitáveis bébés. Permanece este macho envelhecido precocemente na azáfama diária de sobreviver um dia a seguir ao outro. E transmitir os seus génes às gerações seguintes.
Por lá vai passeando, entre os rochedos e uns miaus a pedir gata, o olhar triste, uma orelha ferida de lutar pelo seu território, que a selva também passa pelo mundo dos gatos vádios, sofridos numa liberdade a prazo.
Até sempre, gato macho amarelo de Oeiras.

Texto e fotografia do Gatopardo - 2006

16 comentários:

zeni disse...

Um sobrevivente. Um guerreiro.
Tão lindo...

Alexa disse...

O preço da liberdade custa sempre muito!...

alice disse...

"ontem dei por mim a passar por ti, não vou dizer aonde, estavas de costas, viravas a cabeça, vias-me pelo canto do olho e algo nas cores da roupa te cambiava o tom do olhar, sorrias a meio da boca, torcias os lábios, nada dizias, eu parada na montra a decifrar as mensagens dos carros a passar no vidro, tão depressa, tão inútil, tão arrepiada na curva das pernas onde o teu olho bicudo furava, tão depressa, tão profundo, só a paragem do metro testemunha, e os sacos das compras encostados, asas de plástico no meio de nós, não te lembras?"

beijinhos,

alice

Rodrigues disse...

Que bonito...
Estas fotografias de gatos vadios fazem-me sempre um nó na garganta...

Meow disse...

Um gato que podia ser um principezinho se fosse bem tratado e acarinhado...

Julie disse...

Jesus proteja esse amiguinho.

Salto Angel disse...

Gostei do teu blog: uma ode/homenagem aos gatos.

Afinal, como referes, a quem esteja a deambular, à procura de si e de alguém/um espaço, e que se desloca em dois e em quatro membros...

Abraço.

escorpiaotenhoso disse...

Zeni,
Um sobrevivente, mas altivo, um sultão com o seu território e os seus amores predilectos. E muito espaço, e como os gatos gostam de "cheirar" o vento em liberdade. E, neste caso, alguém que lhe deixa sempre comida e água...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Alexa,

É verdade que a liberdade, como tudo na vida, tem um preço. Mas se tiveres a liberdade na Alma, se fizer parte de ti, se te habituares a respirar em LIBERDADE, o preço é o mesmo pago por que vive a vida a preto e branco, isto é sem alegria e imaginação.

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Alice,

Também te vi, Alice, aqui na ilha onde estou toda esta semana, vi-te a crescer da água azul esverdeada, o teu perfil desenhado a prata. E, sim, retribuí o teu olhar poético...

Beijos

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Rodrigues,

No caso deste amarelo altivo e envelhecido precocemente, não senti bem um nó na garganta, mas admiração e respeito pela liberdade dele...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Meow,

Este penso que prefere ser um Gatopardo solitário e livre (Gatopardo = leopardo em italiano).

Um felino semi-selvagem adaptado a uma paisagem muito humanizada, como só os gatos sabem adaptar-se, desde sempre...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Julie,

Este gato, como todos os que se prezam, terá sete vidas. E talvez um Anjo da Guarda...

Aparece sempre.

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Salto Angel,

Saudações gateiras... Aparece sempre que te apeteça...

Gatopardo

Caiê disse...

Liberdade acima de tudo, diz a Gata Preta. :)

escorpiaotenhoso disse...

Caiê,

Concordo contigo, sempre a liberdade independentemente do preço que normalmente temos de pagar por ela.

Beijinho

Gatopardo