quarta-feira, maio 17, 2006

LE CHAT (O GATO)

Gaspar, gato feliz, companheiro de aventuras campestres com o Gastão. Fotografia do Gatopardo-2006
















Viens, mon beau chat, sur mon coeur amoureux;
Retiens les griffes de ta patte,
Et laisse-moi plonger dans tes beaux yeux,
Mélès de métal et d' agate.

Lorsque mes doigts caressent à loisir
Ta tête et ton dos élastique,
Et que ma main s' enivre du plaisir
de palper ton corps électrique,

Je vois ma femme en esprit. Son regard,
comme le tien, aimable bête,
Profond et froid, coupe et fend comme un dard,

Et, des pieds jusques à la tete,
Un air subtil, un dangereux parfum
Nagent autour de son corps brun.

Charles Baudelaire, in Les fleurs du mal

17 comentários:

Julie disse...

Gato de sorte!

Alexa disse...

Que gato lindissímo!!!
Ai, ai, e o poema de Baudelaire... um dos meus autores predilectos!

Rodrigues disse...

Gosto especialmente de amarelinhos...
(Bem, no fundo, gosto de todos... mas os amarelinhos...)

escorpiaotenhoso disse...

Rodrigues,

Este é um amarelão, um gato enorme de seu nome Gaspar...

Julie e Alexa,

Obrigado pelos comentários e pelas visitas...
Este espaço é uma partilha de sensibilidades gateiras do Gatopardo para quem gostar de cá vir...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Juliana,

Gostei de me passear pelo teu blog de fotografias... A minha vida também está ligada à fotografia desde há muitos anos....

ET

Lígia disse...

quase me fizeste chorar, eu também tive um gato pardo... lindo, meigo, parecia um cão, percebia tudo o que lhe diziamos. gostei das fotos.
Um abraço

escorpiaotenhoso disse...

Ligia,

Suponho que se já não tens este teu gato querido, ele morreu? Já pensaste em arranjar outro? Há tantos candidatos...

Gatopardo

Raquel Mendes disse...

O primeiro gatinho que me morreu nas mãos era assim amarelo. Encontrei-o com horas de vida completamente encharcado e baptizei-o de Francisco. Amamentei-o com seringa (não gostava do biberon) e morreu nas minhas mãos passados cinco dias. Esta foto fez-me pensar que era assim que ele estaria de tivesse sobrevivido...

Perdoem a nostalgia...

escorpiaotenhoso disse...

Raquel,

Os seres que alguma vez amámos não morrem, permanecem no nosso coração. Tenho a certeza que o teu gato amarelo é lindo...

Gatopardo

Som do Silêncio disse...

Eu no fundo até simpatizo com gatos, mas acho que o meu Texas...nem por isso.
Gostei do texto.

zeni disse...

Eu tenho um laranjinha lindo, que é também um gatarrão! Não o escolhi por ser dessa cor, eu queria adoptar um casalinho de irmãos e apareceu-me uma ninhada de 6, 2 machos amarelos e 4 gatas tigradas, em tons de cinza. Nem sequer o escolhi, o outro macho já tinha sido adoptado. Escolhi a minha gatinha, entre duas que restavam. Foi a que veio para o meu colo!

Caiê disse...

C'est vraiment "le dos élastique" et "le regarde qui fend comme un dard"... Dans les yeux de ma chatte il y a du miel et du mystére; ses movements sont les plus charmants que j'ai regardé.

AnaCristina disse...

Adorei o poema.
Passei para dar um beijinho.

escorpiaotenhoso disse...

Som do Silencio,

Obrigado pela visita. Também gostei muito do teu blog. E do Texas...
Cães e Gatos são espécies diferentes, mas capazes de nos surpreenderam, ficando amigos...

Já tinha os meus dois gatos mais velhos, a Nina e o Barrabás, que alguém cá deixou em casa por esquecimento quando se foi embora, quando encontrei o Charlie abandonado numa praia. O tipo meteu-se no meu carro e adoptou-me, e tratou-me lindamente, passeava-me todos os dias... enfim um cão fixe. E respeitou sempre os gatos de casa. Na rua se o deixasse era capaz de ser 100 por cento cão para com um gato que se cruzasse com ele...

Volta sempre...

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Zeni,

Pelos vistos, foi mais a tua gata que te escolheu... Gata sábia...

escorpiaotenhoso disse...

Un mystére, PUG?
Un petit ami?

Gatopardo

escorpiaotenhoso disse...

Ana Cristina,

Obrigado pela visita. O teu blog está óptimo...

ET