quarta-feira, maio 03, 2006

GENTE RICA, GATOS POBRES

O GATOPARDO esteve fora por uns dias, em peregrinação lúdica por terras várias, na Europa do Sul e na África do Norte.
Em Nápoles, de visita ao Castel Nuovo cruzei-me com esta gata amarela muito magra e triste. No átrio do castelo, um bando de garotos resolveu persegui-la. Sem exito, felizmente, que a gata tinha um esconderijo mesmo ali à mão. E alguma comida: em Nápoles, só podia ser spaguetti...
Não admira que esta amarelinha e o seu companheiro estivessem tão magros... Mas soube depois que a dieta destes amigos é complementada regularamente com uns ratinhos que se aventuram pelo castelo...
Já na Riviera Francesa e no Mónaco, de gatos de rua nem o menor vestígio. Fiquei com a sensação desagradável de que os serviços camarários locais treinam regularmente as suas aptidões a apanhar gatos vádios. Nada pode incomodar tanta gente de bem, aboletada à beira do Mediterrâneo. Gatos só portas adentro, engordados a ração ou latinhas. E de unhas cortadas.

GATOPARDO

12 comentários:

Polly Jean disse...

A forma desprezivel como a "civilização" trata os seus animais continua a chocar-me. Perceber a vida, tantas vezes durissima, dos animais é aprender com eles. Vendo no outro dia a marcha dos pinguins, percebi o desafio que é para aquelas "pessoinhas" a procriação. Levam a sua vida com um unico fito:procriar e fazer com que as suas crias sobrevivam...por isso marcham. Os gatos, os cães, os ratos, os macacos, os elefantes,, os leões, todos tão mais dignos que a maioria de nós. Por esta altura o meu cão lançou-me um olhar...como que percebendo que também ele deu outro sentido à palavra amizade.
Beijocas

escorpiaotenhoso disse...

Polly jean,
Muitas vezes, os "animais" somos nós, não só devido aos termos com que tratamos os nossos semelhantes como as outras formas de vida e a natureza, que nos suporta enquanto for aguentando...
Obrigado pela visita .

GATOPARDO

Luis Baptista disse...

Pois, realmente é a verdade, por vezes tbém não há pachorra para a raça humana, resta-me olhar para os meus gatos e desprezar muitos humanos, para os quais me interrogo, se terão direito de cá andar...Parabéns pelo Blog.

zeni disse...

Caríssimos amantes de animais, como eu: recomendo a leitura do do conto "Homenagem ao Papagaio Verde", de Jorge de Sena, no livro com o mesmo nome. Uma história de amizade entre uma criança e um papagaio. De comover os mais insensíveis...

missixty2000 disse...

gatopardo, sobre o comenta´rio que deixaste no meu blog, sobre os gatitos não serem pornográficos!!!Claro que não!!!Parecia que estavama fazer sexo oral, então fiz um brincadeira com aquilo!!Não ía lá por uma foto mesmo pornográfica!!
Fica sabendo que adoro animais, principalmente cães e gatos!!!

escorpiaotenhoso disse...

Missixty2000,
sempre achei que a pornografia existe essencialmente em cabecinhas mono-neurónicas...
Que os gatinhos se divirtam e curtam a vida, pois então... mas pelos vistos começam cedo os malandrecos...

Caiê disse...

Então, tu estiveste no Mónaco, bandido? ... Ai, 'tadinho, estou cheia de pena! ;) E não podias ter ido comprar comidinha para esses bichinhos? ;)

Caiê disse...

... Ou, sei lá, levar-me na mala? ... ;)

escorpiaotenhoso disse...

Caié,

Já dei comida a muitos gatos em sitios do fim do mundo... Uma vez conheci um gatarrão na escadaria da antiga biblioteca de Éfeso, e ofereci-lhe fiambre e queijo proveniente do navio em que estava na altura, e o gato ficou doido... comeu tudo, devorou, e nunca tinha visto semelhantes iguarias...

No Mónaco não vi vestígios de gatos pela rua. Provavelmente têm serviços municipalizados zelosos...

Em Nápoles e Barcelona, já se viam gatos de rua, alguns com ar de carências alimentares... Também estive em Tunis, onde a bicharada é mal tratada, mas os humanos não são muito melhor tratados...

GATOPARDO

escorpiaotenhoso disse...

Caiê,

Pode-se sempre pensar na mala, mas o ideal era ires no bolso... E convem não enjoares no mar... Do you use to get seasick, Miss Caiê?

And what about PUG's sea legs?

ET / GASTOPARDO

Rodrigues disse...

Na Suíça também não se vê nem um cão ou gato vadios... Também fiquei com a desagradável sensação de que os serviços camarários daquele país são "demasiado" eficientes...

escorpiaotenhoso disse...

Rodrigues,

A única vez que vi um gato na Cote D'Azur, e já lá estive muitas vezes, foi em Villefranche, mesmo ao lado de Nice, um siamês a passear de trela com a "dona"...

Os gatos livres fazem falta numa paisagem. É um dos encantos das ilhas gregas, gatos aos pontapés...